fbpx

La Gracia Humaniza

conteúdo

Case | Convenção

Luiz Grecov
@luizgrecov

Era uma vez uma grande montadora que precisava divulgar seus lançamentos e sua excelência em serviços para 15 donos de concessionária de vários países da América Latina. 1° Para eles fazia sentido colocar os convidados numa sala e falar por 8h usando 350 slides. Mudar a estratégia? Fora de questão. Então sugerimos o Curso de Roteiro para ajudar […]

Era uma vez uma grande montadora que precisava divulgar seus lançamentos e sua excelência em serviços para 15 donos de concessionária de vários países da América Latina.

 Para eles fazia sentido colocar os convidados numa sala e falar por 8h usando 350 slides.

Mudar a estratégia? Fora de questão. Então sugerimos o Curso de Roteiro para ajudar os diretores a transformarem suas informações em histórias interessantes.1 Durante o curso, os diretores perceberam que não fazia sentido para os convidados passar 8h escutando sobre excelência em serviços do Brasil, visto que a cultura e os hábitos de compra e venda dos outros países eram completamente diferentes do Brasil.

3° Para criar sentido, decidimos transformar o evento em:
(2h de apresentação do lançamento 6h de bate-papo com grupos pequenos, em salas separadas)
para discutir a excelência em serviços de todos os países.

4° No fim, o conteúdo gerado no bate-papo, se transformou em um rico material de boas práticas para todos.
2

linhadivisoria_Cinza

Sobre a sessão “Era uma vez…”

É fato que as três palavrinhas acima tem um grande poder. Basta as ouvirmos (ou lermos) e imediatamente focamos nossa atençao, mesmo que somente por alguns segundos, o suficiente para decidirmos se o que vem a seguir nos interessa ou não. A explicação para esse fenômeno? Resquícios da infância, talvez, quando tudo o que queríamos era ouvir e viver grandes histórias.

Bom, os tempos passam e as coisas mudam. Mas nem tanto. A maioria de nós ainda continua com interesse em boas histórias e, por isso mesmo, resolvemos usar esse espaço para compartilhar algumas com vocês.

A partir de agora, aqui no Q Pasa!, veja histórias que pudemos acompanhar nos últimos tempos e que tiverem seus desfechos mudados graças à COMUNICAÇÃO QUE FAZ SENTIDO.

Humanize as
apresentações, as
relações e o aprendizado
na sua empresa.

Fale com a gente

Veja também

CEO DISTANTE E INTOCÁVEL? COMO HUMANIZAR A ORGANIZAÇÃO

Já passou da hora de repensar modelos e humanizar a organização. Cada vez mais, vemos publicações de colaboradores nas redes sociais expondo angústias que se transformaram em burnout, depressão, doenças mentais e até mesmo físicas. Ou denunciando o desalinhamento do discurso que o marketing vende lindamente para fora pras práticas aplicadas internamente pelas lideranças, pelo […]

Ler mais

POR UMA LIDERANÇA MAIS INCLUSIVA

Para falar sobre uma liderança mais inclusiva, começo o texto de hoje com uma pergunta: “Por que é tão difícil lidar com o que é diferente de nós?”  Não tenho pretensão de responder, afinal, essa é uma pergunta daquelas bem cabeludas, que exigiria reunir filósofos para uma discussão longa e calorosa, regada a vinho e […]

Ler mais

E quando você precisa de mais do que um tapa na apresentação?

“Dá um tapa na apresentação aí! É simples.” Se eu tivesse contado as vezes que ouvi certas frases nos últimos 13 anos, esse com certeza ganharia de todas. Nossa, quase todo mundo pede apresentação desse jeito. Mas só quem faz apresentação todos os dias sabe que não é tão simples assim. Uma apresentação boa de […]

Ler mais

Qual a diferença entre um slide bonito e um slide com design?

Muito além de criar um slide bonito, recentemente, no artigo “A La Gracia ainda faz apresentações?”, eu disse que a La Gracia nasceu criando conexão por meio de apresentações. E tudo o que a gente foi aprendendo, ao fazer apresentações para presidentes e executivos do corporativo, fomos levando para nossos cursos. E tudo o que […]

Ler mais

Qual a diferença entre promover experiência e expor conteúdo?

Promover experiência é a constante resposta, presente nos 12 anos em que venho experimetando as várias formas de ensinar. Cada vez mais, vou me tornando uma defensora das metodologias que colocam o aluno como centro do aprendizado. O contrário disso é o que o educador Paulo Freire chamava de Educação Bancária: aquele tipo de educação que coloca […]

Ler mais