fbpx

La Gracia Humaniza

conteúdo

Elevator pitch: 5 dicas para vender uma ideia em um minuto

Joy Baena
@joycebaena

O que falar quando você tem um minuto para vender uma ideia, um projeto, um sonho? Esse tipo de discurso, que deve ser curto, direto e extremamente eficiente, chama-se Elevator Pitch. Aqui, as dicas para mandar bem na hora do "vamos ver"!

O que falar quando você tem um minuto para vender uma ideia, um projeto, um sonho? Esse tipo de discurso, que deve ser curto e eficiente, chama-se Elevator Pitch. Aqui, as dicas para mandar bem na hora do “vamos ver”!

Imagina que você tem uma ideia para um negócio e, um dia, ao entrar no elevador, dá de cara com “aquela a pessoa” que pode investir neste negócio para enfim ele sair do papel. Imaginou? Agora pense no que diria para essa pessoa. Neste momento, provavelmente o que passará na sua cabeça será algo como: Meu Deus! O que eu falo pra chamar atenção? Chamo para um jantar? Pago um drink? Finjo um desmaio?

Dicas para fazer um bom elevator pitch

A questão é, você tem de 30 segundos a 1 minuto para vender sua ideia e, se a coisa rolar legal, isso pode mudar a sua vida. A esse tipo de discurso damos o nome de “Elevator Pitch” ou, em bom português, “discurso de elevador”.

Mas como fazer um bom Elevator Pitch? O que incluir na fala, em qual ordem colocar as informações, como deve ser a abordagem? É sobre isso que vou falar pra você. Vamos lá?

 

Tem que fazer sentido pro outro

Seja o seu alvo um investidor, um cliente em potencial ou até mesmo alguém que você quer arrebatar o coração, você precisa criar sentido. E o que é criar sentido? Sabe quando dá aquele estalo no cérebro? Ah, entendi! Saquei! Ficou claro! Realmente isso é importante!

Quando algo faz sentido a pessoa enxerga “o benefício ou vantagem” dentro da própria cabeça e sente, dentro do próprio coração. Mas como crio sentido?

 

1 – Use termos simples, fáceis de serem compreendidos por qualquer pessoa

Ao ouvir algo, nosso cérebro, automaticamente, compara o que está sendo dito com o que já é conhecido. Ou seja, você fala “bola vermelha” e a imagem só se forma no seu cérebro se você souber o que é “bola vermelha”.

Se houver uma sigla ou termo estranho, automaticamente, o cérebro se desliga do conteúdo e passa a buscar exclusivamente o significado daquela palavra e todo o resto se perde. Assim, dependendo da ansiedade da pessoa, ela pode não ter paciência para voltar ao restante. Então, simplifique, traga imagens, crie experiências visuais e que você tenha certeza que já faz parte do conhecimento do público.

 

2 – Comece o discurso pelo conflito

Conflito significa trazer algo que gere um desconforto: pode ser um problema, um desafio ou até mesmo uma oportunidade que você vai resolver com a sua solução. Separei 3 exemplos abaixo pra te inspirar:

  • Você sabia que, hoje, mais de 100 mil pessoas do Brasil só investem em poupança porque não sabem que existem outras possibilidades de investir?
  • Gostaria de investir em um negócio que te daria uma rentabilidade de 200% em 6 meses?
  • Sabia que hoje, somente 20% dos oceanos estão livres de poluição?

Ao iniciar com um conflito, você cria necessidade e interesse. Um dos maiores problemas nos discursos é que eles já começam na solução, mas se o ouvinte nem sequer percebeu o problema, provavelmente não vai se interessar e nem entender a solução.

 

3 – Fuja do excesso de detalhes

Se você tem pouco tempo, quando for falar da solução, não entre em detalhes. Traga as informações de maneira mais sucinta possível, trazendo no seu Elevator Pitch elementos que ajudarão a pessoa na sua frente a se interessar em te dar mais tempo para ouvir o resto. Para isso, você tem que causar curiosidade. Ainda considerando os exemplos anteriores:

  • Você sabia que, hoje, mais de 100 mil pessoas do Brasil só investem em poupança porque não sabem que existem outras possibilidades de investir? Eu criei um aplicativo que num só clique, a pessoa tira o dinheiro da poupança e já aplica no CDI, com rendimento 5,4% maior em apenas 1 ano.
  • Gostaria de investir em um negócio que te daria uma rentabilidade de 200% em 6 meses? Eu criei um sistema que organiza slides por busca, para que as empresas consigam achar informações em menos de 10 segundos. Com apenas 200 clientes (que eu já mapeei), eu já posso te garantir a rentabilidade que falei.
  • Sabia que hoje, somente 20% dos oceanos estão livres de poluição? Eu criei um aparelho que pode resolver a poluição dos oceanos. Em uma aplicação, consigo atingir uma área de 10km. Teria interesse em ouvir?

 

4 – Deixe claro o seu pedido

O pedido não é trazer a proposta e entregar um documento, mesmo porque você teria que andar com materiais o tempo todo e oportunidade é algo que não dá pra prever, né? Assim, o objetivo é ficar atento que a comunicação é um meio para conseguir algo, então, deixe claro o que deseja. Vão aqui 2 ideias simples:

  • Você pode convidar a pessoa a sair do elevador e já agendar uma reunião – se ele(a) estiver interessado(a).
  • Prepare um documento sobre o seu projeto, já deixe na caixa de e-mail para envio.

 

5 – Prepare-se

Agora que você já tem as partes do seu Elevator Pitch, prepare-se. Teste com seus amigos, mãe, pai, filhos, cachorro. Não importa o público, mas sim não deixar pra fazer seu discurso pela primeira vez no momento tão esperado. Você precisa montar um roteiro, testar, limpar, lapidar, deixar simples e interessante.

 

6 – Seja gentil

Por último, na hora de abordar a pessoa, seja gentil e peça licença antes de falar. A abordagem é tudo! Se você chegar de forma muito invasiva pode assustar.

Um exemplo: Oi, você é Fulano(a)? Há muito tempo admiro seu trabalho e queria falar com você. Posso, nesse tempo de elevador, te jogar um desafio?

Ao se ver diante da oportunidade, o tiro é um só. Assim, prepare- se e arrepie no Elevator Pitch!

 

Um PS importante:

Escrevi esse artigo para ajudar nossa amiga Giovanna Vanni, que faz parte do nosso grupo da Experiência Con.tato, nosso curso online que ajuda a roteirizar ideias e discursos com mais clareza. Foquei em trazer o tema do Elevator Pitch de um jeito leve e bem prático. Espero que você goste Giovanna! E que possa ajudar também mais pessoas <3.

Humanize as
apresentações, as
relações e o aprendizado
na sua empresa.

Fale com a gente

Veja também

Qual a diferença entre promover experiência e expor conteúdo?

Promover experiência é a constante resposta, presente nos 12 anos em que venho experimetando as várias formas de ensinar. Cada vez mais, vou me tornando uma defensora das metodologias que colocam o aluno como centro do aprendizado. O contrário disso é o que o educador Paulo Freire chamava de Educação Bancária: aquele tipo de educação que coloca […]

Ler mais

A La Gracia ainda faz apresentações?

Em 2009, nós começamos a fazer apresentações para o mundo corporativo e durante muito tempo nós fizemos isso! E ficamos conhecidos por isso! Quando paramos para ver e relembrar cada projeto, dá um orgulho danado. No mesmo ano, começamos a ensinar tudo o que estávamos aprendendo ao lançar o primeiro Curso de Design de Apresentações […]

Ler mais

Você pode abrir a câmera, por favor?

A fotógrafa Ilana Bessler dá dicas sobre enquadramento, iluminação e construção de imagem para todas as lives, reuniões online e videoconferências que se intensificaram no nosso cotidiano.

Ler mais

Como provocar um líder diretivo a se tornar mais empático e construtivo?

Eu poderia começar esse artigo dando uma resposta simples: use as necessidades do líder como ponto de partida para a transformação. Mas, como colocar isso em prática?

Ler mais

La Gracia News de abril: quando a vida pessoal e profissional se misturam

Com nossa vida pessoal mais misturada do que nunca com a rotina profissional, como ficam nossas relações, nossa comunicação e, mais ainda, nosso estado de espírito?

Ler mais