fbpx

La Gracia Humaniza

conteúdo

A importância do roteiro ao se comunicar

Paula Aftimus
@paula-aftimus

Como assim roteiro? Não estou escrevendo um filme, muito menos organizando uma viagem. Eu só quero comunicar uma ideia, fazer uma apresentação, gravar um vídeo, vender um serviço. Precisa de roteiro para se comunicar?

Como assim roteiro? Não estou escrevendo um filme, muito menos organizando uma viagem. Eu só quero comunicar uma ideia, fazer uma apresentação, explicar o que eu faço. Precisa de roteiro?

Sim, roteiro! O que normalmente aprendemos sobre comunicação é que existe um emissor (quem passa a mensagem), um receptor (quem a recebe), um canal (o meio utilizado) e a mensagem (o conteúdo). Colocando assim, parece quase uma fórmula matemática. Mas, se receber e emitir mensagens é tão simples quanto 2 + 2 = 4, por que nos vemos tão frequentemente enrolados por causa de problemas de comunicação?

Ao pensar em um roteiro, você reduz as chances de ruídos na comunicaçãoPorque o emissor é uma pessoa e o receptor, outra. Óbvio? Talvez não para quem fala tendo a si próprio como referência, mesmo quando é o outro que precisa entender o que está sendo dito. Quando se trabalha com uma comunicação humanizada, tudo é levado em conta. Do que você quer comunicar e por que motivo até se é de fato essa a mensagem que deseja passar. E, claro, quem vai recebê-la.

E toda essa subjetividade, essencial para uma boa comunicação, você levanta em qual etapa da comunicação? No roteiro! Não durante a sua fala (ou texto ou apresentação) e muito menos não depois. É antes de tentar transmitir a sua ideia que você deve estruturar de que forma fará essa comunicação.

 

Mas de que tipo de roteiro estamos falando?

Perceba neste texto, nós aqui falando sobre roteiro, como se você soubesse exatamente o que queremos dizer ao usar essa palavra. Mas roteiro para você pode significar algo totalmente diferente. De repente sua ideia de roteiro é aquele documento que atores usam para decorar falas. E então imaginar escrever um negócio desses antes de fazer uma apresentação ou comunicar uma ideia parece algo bem trabalhoso (e até um pouco estranho).

Roteiro é isso, sim. Mas é também uma relação de tópicos a serem abordados em uma apresentação oral ou escrita, ou em uma discussão. O roteiro é uma orientação, um guia, é o esqueleto do conteúdo.

Ao montar um roteiro que você limpa os excessos, organiza os assuntos, adapta a linguagem, deixa a mensagem mais fácil de entender. Um roteiro ajuda a definir quais serão os temas abordados, a ordem em que esses assuntos entram na história e sua importância na comunicação.

E isso você consegue, sim, fazer no dia a dia. Especialmente porque, com o tempo, montar um roteiro – no papel ou na sua cabeça – fica bem mais natural.

 

O que devo considerar ao montar um roteiro?

Aqui na La Gracia trabalhamos com uma metodologia própria, a Comunicação que Faz Sentido (CFS). A gente acredita na empatia, no diálogo, na cocriação. Assim, quando falamos em roteiro, incluímos o outro. E, acredite, isso faz toda a diferença. Para ajudar, lembre-se destas 7 perguntas:

1. Quem é o meu público-alvo?
2. Qual a principal mensagem que que quero passar?
3. O que eles já sabem sobre o assunto
4. O que eles querem saber sobre o assunto?
5. O que eu quero que eles saibam?
6. O que esse conteúdo significa para eles?
7. Qual ação ou mudança de comportamento eu espero com essa mensagem?

Ao levantar essas respostas, você consegue entender muito melhor e mais rapidamente o que dizer, como fazer isso e, claro, de que forma impactar o outro de um jeito que a mensagem realmente faça sentido para ele.

 

Sem compreensão não há ação

Ao comunicar uma ideia, seu primeiro objetivo deve ser o de gerar compreensão. Afinal, sem compreensão não há interesse, muito menos ação. Com um bom roteiro em mãos você transforma conteúdos densos e complexos em histórias simples, compreensíveis e interessantes. Acende os momentos mais importantes da história para causar nas pessoas emoções e vontade de continuar adiante.

Um bom roteiro ajuda a criar sentido para o outro e gerar compreensão.Um roteiro bem construído pode até mesmo eliminar a necessidade de usar slides em uma apresentação, por exemplo. E caso os slides sejam indispensáveis, o roteiro garante que os slides estejam alinhados ao objetivo principal de uma apresentação eficiente: facilitar a compreensão e inspirar pessoas a agir.

 

Quer saber mais sobre a importância do roteiro e sobre como comunicar uma ideia de modo a gerar conexão verdadeira com o outro? Nós te convidamos a descobrir a Experiência Con.tato.

E, se tiver alguma dúvida sobre o tema, coloque nos comentários =)

Humanize as
apresentações, as
relações e o aprendizado
na sua empresa.

Fale com a gente

Veja também

CEO DISTANTE E INTOCÁVEL? COMO HUMANIZAR A ORGANIZAÇÃO

Já passou da hora de repensar modelos e humanizar a organização. Cada vez mais, vemos publicações de colaboradores nas redes sociais expondo angústias que se transformaram em burnout, depressão, doenças mentais e até mesmo físicas. Ou denunciando o desalinhamento do discurso que o marketing vende lindamente para fora pras práticas aplicadas internamente pelas lideranças, pelo […]

Ler mais

POR UMA LIDERANÇA MAIS INCLUSIVA

Para falar sobre uma liderança mais inclusiva, começo o texto de hoje com uma pergunta: “Por que é tão difícil lidar com o que é diferente de nós?”  Não tenho pretensão de responder, afinal, essa é uma pergunta daquelas bem cabeludas, que exigiria reunir filósofos para uma discussão longa e calorosa, regada a vinho e […]

Ler mais

E quando você precisa de mais do que um tapa na apresentação?

“Dá um tapa na apresentação aí! É simples.” Se eu tivesse contado as vezes que ouvi certas frases nos últimos 13 anos, esse com certeza ganharia de todas. Nossa, quase todo mundo pede apresentação desse jeito. Mas só quem faz apresentação todos os dias sabe que não é tão simples assim. Uma apresentação boa de […]

Ler mais

Qual a diferença entre um slide bonito e um slide com design?

Muito além de criar um slide bonito, recentemente, no artigo “A La Gracia ainda faz apresentações?”, eu disse que a La Gracia nasceu criando conexão por meio de apresentações. E tudo o que a gente foi aprendendo, ao fazer apresentações para presidentes e executivos do corporativo, fomos levando para nossos cursos. E tudo o que […]

Ler mais

Qual a diferença entre promover experiência e expor conteúdo?

Promover experiência é a constante resposta, presente nos 12 anos em que venho experimetando as várias formas de ensinar. Cada vez mais, vou me tornando uma defensora das metodologias que colocam o aluno como centro do aprendizado. O contrário disso é o que o educador Paulo Freire chamava de Educação Bancária: aquele tipo de educação que coloca […]

Ler mais