fbpx

La Gracia Humaniza

conteúdo

Mapa Mental

La Gracia Humaniza
@lagracia

É muito comum ouvir alguém dizer que “o difícil é começar”, antes de colocar ideias no papel. No caso das apresentações, isso é a mais pura verdade. Muitas vezes, temos diversos pensamentos na cabeça e queremos mostrá-los todos. Ao mesmo tempo, se possível! O que fazer, então? O primeiro passo é ordená-los, relacionando assuntos, definindo […]

É muito comum ouvir alguém dizer que “o difícil é começar”, antes de colocar ideias no papel. No caso das apresentações, isso é a mais pura verdade. Muitas vezes, temos diversos pensamentos na cabeça e queremos mostrá-los todos. Ao mesmo tempo, se possível!
O que fazer, então? O primeiro passo é ordená-los, relacionando assuntos, definindo ordem de importância, enfim, organizar a casa, o que nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente porque nosso fluxo de pensamento não é linear como sugere a montagem dos slides dentro do PowerPoint.


O que funciona nestas situações é criar um mapa mental, um diagrama que ajudará, de forma gráfica, a gerir suas informações. Os desenhos feitos em um mapa mental partem de um único centro, a partir do qual são irradiadas as informações relacionadas. Veja alguns modelos abaixo.

3_Mapa-mental-2 3_Mapa-mental-3

Os mapas mentais podem ser elaborados por meio de canetas coloridas sobre folhas de papel, post-its ou, como é comum hoje em dia, um programa de computador dedicado.

Com relação à última opção, há, inclusive, softwares gratuitos disponíveis para download na internet, como é o caso do FreeMind. O programa é bem intuitivo e com pouco tempo já é possível desfrutar de suas facilidades. Além do encadeamento de textos, ele permite a inclusão de elementos gráficos, como ícones ou fotos, para ressaltar ou indicar alguma informação adicional.3_Mapa-mental-1

                                       
 Bom, seja qual for, sempre há um processo que lhe será útil para dar este primeiro, e importante passo, que é organizar suas ideias e começar a colocá-las no papel. Esperamos que a proposta do mapa mental seja uma facilitadora neste sentido. Aproveite o espaço de comentários abaixo para dar sua opinião e sugerir outros métodos.

 

 

Humanize as
apresentações, as
relações e o aprendizado
na sua empresa.

Fale com a gente

Veja também

CEO DISTANTE E INTOCÁVEL? COMO HUMANIZAR A ORGANIZAÇÃO

Já passou da hora de repensar modelos e humanizar a organização. Cada vez mais, vemos publicações de colaboradores nas redes sociais expondo angústias que se transformaram em burnout, depressão, doenças mentais e até mesmo físicas. Ou denunciando o desalinhamento do discurso que o marketing vende lindamente para fora pras práticas aplicadas internamente pelas lideranças, pelo […]

Ler mais

POR UMA LIDERANÇA MAIS INCLUSIVA

Para falar sobre uma liderança mais inclusiva, começo o texto de hoje com uma pergunta: “Por que é tão difícil lidar com o que é diferente de nós?”  Não tenho pretensão de responder, afinal, essa é uma pergunta daquelas bem cabeludas, que exigiria reunir filósofos para uma discussão longa e calorosa, regada a vinho e […]

Ler mais

E quando você precisa de mais do que um tapa na apresentação?

“Dá um tapa na apresentação aí! É simples.” Se eu tivesse contado as vezes que ouvi certas frases nos últimos 13 anos, esse com certeza ganharia de todas. Nossa, quase todo mundo pede apresentação desse jeito. Mas só quem faz apresentação todos os dias sabe que não é tão simples assim. Uma apresentação boa de […]

Ler mais

Qual a diferença entre um slide bonito e um slide com design?

Muito além de criar um slide bonito, recentemente, no artigo “A La Gracia ainda faz apresentações?”, eu disse que a La Gracia nasceu criando conexão por meio de apresentações. E tudo o que a gente foi aprendendo, ao fazer apresentações para presidentes e executivos do corporativo, fomos levando para nossos cursos. E tudo o que […]

Ler mais

Qual a diferença entre promover experiência e expor conteúdo?

Promover experiência é a constante resposta, presente nos 12 anos em que venho experimetando as várias formas de ensinar. Cada vez mais, vou me tornando uma defensora das metodologias que colocam o aluno como centro do aprendizado. O contrário disso é o que o educador Paulo Freire chamava de Educação Bancária: aquele tipo de educação que coloca […]

Ler mais