Por muito tempo, evoluir significou ignorar o natural e valorizar os feitos do homem. Ao longo do tempo, cidades foram construídas, máquinas criadas e tecnologias desenvolvidas, tudo em nome do chamado “progresso”. Agora, veneramos prédios, carros e smartphones enquanto nos fechamos dentro de paredes, sejam elas de concreto, metal ou virtuais. Com isso, ficamos, de certo modo, alheios ao mundo externo, presos em bolhas e desconectados dos lugares, pessoas, e até mesmo dos acontecimentos ao nosso redor… A convivência (e até mesmo a vivência) se foram e em seu lugar ficaram a automação, a pressa e o isolamento. Nesse episódio do ¿Qué Piensas?, Felipe Morozini, fotógrafo e artista plástico que está à frente de um dos mais discutidos projetos dos últimos tempos na cidade de São Paulo, o Parque Minhocão, vai nos ajudar a repensar nosso estilo de vida, propondo uma evolução mais natural, profunda e coletiva por meio da reocupação dos espaços públicos pelas pessoas, fazendo deles algo mais do que simplesmente o meio do caminho entre um ponto e outro.

Ouça, compartilhe, comente! Nós também queremos evoluir e sua opinião é muito importante para nós.


Sobre o Felipe:
Artista plástico, fotógrafo e cenógrafo.
Diretor da Associação Amigos do Parque Minhocão, uma associação sem fins lucrativos e apartidária que tem como objetivo implantar um parque municipal linear, para pedestres e ciclistas, no Elevado Costa e Silva, o famoso Minhocão, na cidade de São Paulo.

Créditos:
Pesquisa e Conteúdo
Priscila Alvim
Edição de Áudio
Clayton Romero
Trilha Original
Angorá Ideias Sonoras
Músicas do episódio
The New Geometry – Brothers by Light
The Blessed Cassettes – Coin Operated
Kevin MacLeod – Intractable
Kevin MacLeod – Ultralounge
Filmagem
Luiz Alberto Paciullo e Luiz Grecov
Locução
Camila Laguzzi
Apresentação
Priscila Alvim

Quer ajuda para se comunicar? Receba nossas dicas!